Publicidade
especiais | bovinos/grãos/máquinas
25/11/2015
Recomendações importantes para a escolha dos touros
Como filtrar o que é somente marketing e levar para a fazenda touros que melhorem índices e aumentem a eficiência e lucratividade?
Como filtrar o que é somente marketing e levar para a fazenda os touros que realmente devem ser introduzidos no rebanho para melhorar índices e aumentar a eficiência e a lucratividade? Sim, porque há projetos pecuários que investem muito em propaganda e pouco em seleção genética. Isso, obviamente, chama a atenção, mas, acredite, esses animais não trazem o resultado esperado e o prejuízo é certo.

Há várias maneiras de selecionar os touros que realmente devem ser usados. A principal dica é verificar se o animal possui avaliação genética. Palavras como “qualificados” ou “selecionados” são usadas para maquiar a falta de avaliação genética. Busque touros “geneticamente avaliados”.

Nesse campo, a melhor garantia oferecida por quem faz avaliação genética é o CEIP (Certificado Especial de Identificação de Produção), documento emitido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para programas sérios de avaliação genética e que garante que somente os melhores animais de cada safra sejam comercializados como reprodutores.

Fique atento aos produtores que oferecem parte de seus touros com CEIP e parte apenas com “registro”. Isso quer dizer que estão vendendo os geneticamente inferiores, que não passaram nos limites do CEIP. Atenção!

Numa pecuária moderna, eficiente e lucrativa é inconcebível a aquisição de animais sem avaliação genética.

Selecionados os touros/raças geneticamente avaliados, deve-se analisar o vendedor. É sério? Qual o volume de touros produzidos por ano? Há quanto tempo está no mercado? Todos esses fatores são importantes para definir o posicionamento do fornecedor no mercado e a qualidade de sua oferta.

O Programa Montana trabalha desde 1993 na seleção de bovinos compostos, geneticamente avaliados e com CEIP. São cerca de 12 mil nascimentos por ano e seus criadores estão distribuídos em várias regiões do país, no norte do Uruguai e no chaco Paraguaio.

São touros selecionados para trabalho em ambiente tropical, cobrindo vacas a campo em qualquer região, produzindo bezerros pesados, uniformes, com grande potencial de ganho de peso e carne de qualidade comprovada, além de fêmeas férteis e precoces.

Todos os touros Montana colocados à venda possuem CEIP. Ou seja: estão entre os 26,5% melhores animais da safra. São touros que passaram por uma forte peneira genética, uma crítica peneira morfológica, em um trabalho de seleção focado em características econômicas. O Montana é capaz de gerar heterose em qualquer vaca e é importante ressaltar que a heterose oferecida pelo Montana não se perde ao longo das gerações como acontece com o cruzamento entre raças puras.

Fique atento. Analise o mercado cuidadosamente e tome a melhor decisão para o melhoramento do seu rebanho e do seu bolso.

Os touros Montana estão disponíveis nas fazendas dos criadores parceiros do programa. Para saber mais, acesse www.compostomontana.com.br, ligue para (17) 3011-6775 ou mande um e-mail para faleconosco@compostomontana.com.br. Você também pode nos seguir no Twitter (@programamontana) ou no Facebook (Programa Montana).

Fonte: Assessoria
Colunista:
Gabriela Giacomini
« Voltar
Publicidade
VEJA TAMBÉM
Produção de leite tem retração de 9% no faturamento
Preço pago aos produtores do Oeste registrou quedas consecutivas de junho de 2014 a março de 2015, com variação acumulada negativa de 24,5%...
27/11/2015
Alta umidade alerta para ferrugem asiática no Paraná
Em lavouras de Corbélia e Cascavel, no Oeste, chuva de granizo destruiu as plantas de diversas propriedades...
26/11/2015
Prazo para vacinação contra febre aftosa termina segunda
Imunização de todo rebanho bovino e bubalino deve ser comprovada até o dia 30 de novembro. Produtores que não cumprirem o prazo estão passíveis de notificação e multa ...
26/11/2015
Editora O Presente Ltda | Fone/Fax: (45) 3254-1842